header top bar

section content

EXCLUSIVO: Rosilene rompe o silêncio, se solidariza com portais, diz estar arrependida em apoiar Amadeu na FPF e pede desculpas aos clubes

Durante entrevista exclusiva à TV Diário do Sertão, a ex-presidente da FPF disse que Amadeu Rodrigues apunhalou todo mundo pelas costas

Por Redação Diário

19/01/2018 às 20h27 • atualizado em 19/01/2018 às 20h42

A ex-presidente da Federação Paraibana de Futebol (FPF), Rosilene Gomes, rompeu o silêncio nesta sexta-feira (19) após se afastar da entidade e fez duras críticas à gestão do presidente Amadeu Rodrigues, que na primeira rodada do Campeonato Paraibano mandou usar poder de polícia em Cajazeiras e Sousa contra as TV’s web que transmitiam os jogos no Sertão do estado.

“É uma vergonha para nossa Paraíba não dar oportunidades para essas pessoas que querem divulgar nosso futebol. É uma vergonha”, enfatizou a ex-mandatária da FPF.

VEJA TAMBÉM:

Rosilene garantiu, durante entrevista exclusiva à TV Diário do Sertão, que será a “madrinha” dos portais e TV’s junto à TV Esporte Interativo para que esta possa liberar essas transmissões não somente no Sertão, mas em toda a Paraíba.

“Eu acredito no diálogo, e pelo conhecimento que tenho junto ao pessoal da TV Esporte Interativo, vai dar tudo certo. Já marcamos uma reunião com o Bernardo, que é o chefe maior, e vamos resolver isso”.

Rosilene Gomes, ex-presidente da Federação Paraibana de Futebol (Foto: Reprodução / TV Diário do Sertão)

ACORDO COM OS TIMES

A ex-presidente da FPF lembrou que no seu tempo os recursos das transmissões da TV Esporte Interativo eram divididos com os 10 times do campeonato, diferente de hoje que é somente para três clubes. Ela destacou que na época da assinatura renunciou, como presidente, dos 15% que seriam destinados para a FPF.

“Esse acordo não foi verbal, foi via documento que seria repassado para as dez equipes que estivessem participando do Campeonato Paraibano na primeira divisão, e está aí para todo mundo ver, pois presidência de federação não é ditadura. Ele [o presidente] não é dono da federação. Presidente tem que fazer o que os clubes desejam, e ele tem que aceitar.”

VEJA MAIS NO DIÁRIO ESPORTIVO

Rosilene Gomes se diz arrependida de apoiar Amadeu Rodrigues para presidente da FPF

ARREPENDIMENTO DE TER VOTADO EM AMADEU

Perguntada se está arrependida de ter apoiado Amadeu Rodrigues nas últimas eleições para presidente da FPF, Rosilene foi taxativa ao afirmar que “Ele [Amadeu] traiu todo mundo, e não foi hoje, foi na hora que recebeu a vitória, lá mesmo dentro da federação. Não foi Rosilene que foi traída, foram os clubes que confiaram na minha palavra e hoje se sentem traídos”, afirma a ex-mandatária que, visivelmente descontente, pediu desculpa a todos os filiados para os quais ela pediu voto a favor de Amadeu.

HISTÓRICO

Formada em Psicologia, Rosilene Gomes comandou a Federação Paraibana de Futebol por 25 anos. Ela deixou o cargo em abril de 2014.

DIÁRIO ESPORTIVA

“Boca Quente” fala sobre Nilvan, Josival, Gutemberg e narra fato que mais lhe chamou atenção na área policial

PROGRAMA XEQUE-MATE

VÍDEO: Padre e missionários falam sobre recuperação de dependentes químicos na região de Cajazeiras

DIÁRIO ESPORTIVO

Ao lado de grandes nomes da imprensa, Diário Esportivo debate as rodadas da Série C e D do Paraibano

PARTIU PARA O ATAQUE

VÍDEO: Júnior Araújo diz que José Aldemir vai perseguir servidores que não apoiarem campanha de Paula