header top bar

section content

Reportagem divulga novas escutas telefônicas e revela outros detalhes do escândalo do futebol paraibano

Na escuta, o presidente do Sousa, Aldeone Abrantes pede ao então presidente da Arbitragem, José Renato Soares, uma ajudazinha.

Por Luzia de Sousa

15/05/2018 às 17h25

O Bom Dia Paraíba da TV Paraíba, afiliada da Rede Globo de televisão mostrou na edição desta terça-feira (15), novas escutas telefônicas que revelam outros detalhes da Operação Cartola. O delegado Lucas Sá disse que os envolvidos acreditavam que nunca seriam descobertos.

VEJA MAIS!

+ VÍDEO: Fantástico desvenda como funcionava o esquema de corrupção no futebol da Paraíba; Atlético de Cajazeiras, Sousa e Nacional de Patos são citados na matéria

+ Aldeone cobrou de José Renato vantagens para o Sousa em jogo contra a Desportiva

Na escuta, o presidente do Sousa, Aldeone Abrantes pede ao então presidente da Arbitragem, José Renato Soares, uma ajudazinha. “Me ajude aí”.

O presidente do Campinense de Campina Grande, Wiliam Simões também aparece na escuta telefônica da polícia.

Segundo a reportagem, com a operação já em curso, Breno Moraes, vice-presidente do Botafogo falou com José Renato Soares sobre a preocupação com a possibilidade de ser preso.

O outro lado
A reportagem procurou os citados e maioria deles não quiseram se pronunciar.

FPF
O presidente da Federação Paraibana de Futebol, Amadeu Rodrigues, em entrevista à imprensa disse que continua na presidência, mesmo depois da reportagem do Fantástico da Globo anunciar sua saída nesse domingo (13).

DIÁRIO ESPORTIVO

SE POSICIONANDO

Líder católico de Cajazeiras grava vídeo fazendo apelo para não votarem em Bolsonaro “pelo amor de Deus”

GOVERNADOR ELEITO

VÍDEO: Em entrevista exclusiva, João Azevêdo agradece Sertão pela vitória e revela planos para a região

ENTREVISTA ESPECIAL

DIA DO MÉDICO: Um dos médicos mais respeitados de Cajazeiras relata fatos marcantes do seu ‘sacerdócio’

RESULTADOS MARCANTES

VÍDEO: Na capital, jornalista cajazeirense avalia vitória de Azevêdo e derrota de Cássio: “Foi um marco”