header top bar

section content

‘Houve negligência’, diz polícia sobre obra onde homem morreu soterrado na Paraíba

Profundidade do local onde aconteceu o acidente, 2,4 metros, exigia um escoramento de segurança, diz Polícia Civil.

Por G1PB

09/01/2019 às 10h17 • atualizado em 09/01/2019 às 10h20

Trabalhadores foram soterrados em uma obra na BR-230, em Cabedelo (Foto: Reprodução/TV Cabo Branco)

A obra de construção civil onde um trabalhador morreu soterrado nesta terça-feira (8) e outros dois ficaram feridos, apresentava irregularidades, de acordo com a perícia realizada pela Polícia Civil. Conforme explicou o delegado Luis Gonzaga, a profundidade do local onde aconteceu o acidente, 2,4 metros, exigia um escoramento de segurança, de acordo com uma regulamentação. “Houve negligência”, disse o delegado.

No fim da tarde da terça-feira (8), a empresa Ferreira Costa, dona da loja de home center, informou por meio de nota que lamenta o ocorrido e ressaltou que o funcionário da empresa contratada para realizar as obras “estava devidamente registrado, obedecendo à legislação, bem como utilizando equipamentos de proteção individual de trabalho”. Além disso, declarou que a construtora está prestando a assistência necessária aos parentes das vítimas.

O acidente aconteceu em uma loja de home center, na BR-230, em Cabedelo, na Grande João Pessoa, no início da tarde da terça-feira. O Corpo de Bombeiros explicou que os operários estavam trabalhando em uma vala, retirando areia e blocos sólidos de uma tubulação, quando houve um deslizamento.

Representantes de vários órgãos de fiscalização estiveram na construção para fazer inspeções. Segundo Edmilson da Silva, vice-presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil 9Sintricon), o programa sobre meio ambiente da indústria da construção, tem que ser rigorosamente cumprido, voltado para segurança.

O auditor fiscal do trabalho, Carlos Alberto Castor, também explicou que um projeto de segurança no canteiro de obra foi solicitado para analisar o planejamento das atividades que eram realizadas no local.

O corpo do trabalhador que morreu no canteiro de obras foi levado para o Gemol para realização do exame cadavérico, que deve apontar a causa da morte. Já o laudo da perícia deve dizer o que provocou o acidente.

Entenda o soterramento
Os funcionários estavam trabalhando em uma vala, retirando areia e blocos sólidos de uma tubulação, quando houve um deslizamento, nesta terça-feira, em uma obra na BR-230, em Cabedelo. Segundo os bombeiros, a vala não era muito profunda, mas os blocos de concreto caíram em cima dos trabalhadores junto com o volume de areia.

Os próprios funcionários de uma empresa de concretagem, que foi terceirizada para obra e que também trabalhavam no local, retiraram as vítimas. Os dois feridos foram atendidos no local pelo Corpo de Bombeiros e, em seguida, encaminhados para o Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa, com suspeita de fratura na perna. Eles receberam alta na noite da terça-feira.

De acordo com testemunhas, quatro funcionários da empresa terceirizada estavam trabalhando no local na hora do acidente.

Pelo menos sete viaturas e mais de 20 bombeiros militares estiveram no local para fazer o socorro. Equipes da polícia, do Instituto de Polícia Científica e da Defesa Civil também estiveram no local do acidente.

Fonte: G1PB - https://g1.globo.com/pb/paraiba/noticia/2019/01/09/houve-negligencia-diz-policia-sobre-obra-onde-homem-morreu-soterrado-na-pb.ghtml

Tags:

Recomendado para você pelo google

VISTANDO SUA TERRA NATAL

Heron Cid defende centro universitário em Marizópolis e ponto de intersecção entre Sousa e Cajazeiras

BOA NOTÍCIA

Hospital Universitário de Cajazeiras passa a oferecer novos serviços para a população do Alto Sertão

REVOLTA

VÍDEO: ‘Só quem odeia Lula o quer preso, como se ele fosse um bandido perigoso’, diz jornalista

VÍDEO

“Sou liderança forte, mas estou abandonado”, declarou Gobira ao vivo sobre grupo de Carlos Antonio