header top bar

section content

UFCG abre 256 vagas para transferência de estudantes de outras instituições com vagas no Sertão

O quantitativo de vagas por curso, sede e turno está especificado no Edital nº 71/2018.

Por Luzia de Sousa

20/12/2018 às 09h27

Universidade Federal de Campina Grande (Foto: Leonardo Silva/Jornal da Paraíba/Arquivo)

A Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) disponibiliza 256 vagas, em Campina Grande, Cajazeiras, Cuité, Patos, Pombal e Sousa, para transferência de estudantes de outras instituições de ensino superior (IES) para o semestre letivo 2019.1. As inscrições, que custam R$ 50, começam nesta quinta-feira (20) e prosseguem até o dia 31 de dezembro no site da Comissão de Processos Vestibulares (Comprov).

Do total de vagas ofertadas em cursos de graduação da UFCG para transferência do próximo semestre, 129 são para Campina Grande, 49 para Cajazeiras, 37 para Sousa, 17 para Cuité, 15 para Pombal e as 9 restantes para Patos. O quantitativo de vagas por curso, sede e turno está especificado no Edital nº 71/2018.

Para concorrer às vagas, o interessado deve ter feito o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) entre 2010 e 2017. Mais informações, como normas para inscrição, critérios de seleção, lista de documentos e procedimentos para matrícula, podem ser conferidas no edital.

O resultado final será divulgado dia 4 de fevereiro de 2019 e os convocados devem realizar o cadastramento nos dias 7 e 8 de fevereiro. Já a matrícula em disciplinas acontece no dia 26 de fevereiro e as aulas começam dia 11 de março.

PORTAL DIÁRIO com G1

Recomendado para você pelo google

HOMENAGEM

VÍDEO: Xeque Mate homenageia mototaxistas e entrevista a única mulher mototaxista de Cajazeiras

HOMENAGEM

VÍDEO: Com música ao vivo, programa Diversidade em Foco faz reflexão sobre o Dia das Mães; Assista!

EXCLUSIVO

Presidente reafirma proibição de arma na assembleia, fala da Operação Calvário e cortes de gabinetes

VÍDEO

Governador João Azevêdo fala sobre o afastamento político com Ricardo Coutinho e mudanças no Governo