header top bar

section content

Ação de fiscalização de furto de energia é iniciada na Zona Sul de João Pessoa nesta semana

Energisa e Polícia Civil realizam Operação de combate ao furto de energia em nos bairros de Mangabeira e Bancários

Por Assessoria

07/02/2019 às 08h59 • atualizado em 07/02/2019 às 17h21

Nos dois primeiros dias de operação foram feitas 520 inspeções, encontrada 54 irregularidades e feitas 10 autuações com a polícia

Equipes do Departamento de Combate às Perdas da Energisa, acompanhadas pela Polícia Civil da Paraíba, estão realizando uma operação de combate ao crime de furto de energia que se começou ontem e estenderá até a próxima sexta-feira(8). A ação teve como foco principal a zona sul da cidade, em especial os bairros de Mangabeira e Bancários. A operação conta com a participação de mais de 40 equipes da fiscalização que vai verificar consumidores residenciais e comerciais.

Nos dois primeiros dias de operação foram feitas 520 inspeções, encontrada 54 irregularidades e feitas 10 autuações com a polícia. “Nossa ação se estenderá até a sexta-feira. Estamos buscando as irregularidades e o apoio da polícia está sendo muito importante para o andamento da operação”, disse Danilo Lelis, coordenador de Perdas e Furtos da Energisa e quem acompanhou a ação.

O furto de energia é crime previsto no artigo 155 do Código Penal, com pena de até quatro anos de cadeia. Além do processo criminal, as pessoas autuadas terão que arcar com arcar com o pagamento de toda a energia desviada durante o período da irregularidade, conforme a resolução 414/2010 ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica).

Em 2018 foram mais de 169 GWh em energia desviada em decorrência do furto de energia no Estado, isso implica em mais de R$ 35 milhões em ICMS que o Governo deixa de arrecadar. Estes valores poderiam ser revertidos em infraestrutura básica, como saúde e educação, por exemplo, e a população se beneficiaria com isso. Essa energia furtada seria suficiente para abastecer os clientes residenciais de João Pessoa por um período de quatro meses.

Recomendado para você pelo google

DE BOA

VÍDEO: Ex-bancário paraibano diz que já visitou 25 países e manda recado para mulheres cajazeirenses

DONO DA CONSULTRAN

VÍDEO: Especialista em trânsito elogia Zona Azul de Cajazeiras, mas cobra ensino de trânsito nas escolas

QUER MAIS SEGURANÇA

VÍDEO: Cantor da região de Cajazeiras diz que consumo de drogas nas festas dificulta fechar contrato

SAÚDE & BEM-ESTAR

VÍDEO: Em Cajazeiras, médica explica o que é ‘prato colorido’ para quem quer perder peso com saúde