header top bar

section content

VÍDEO: Mulher que foi abusada até 16 anos diz que pedófilo não é doente mental e cita questão ‘cultural’

A professora de História Maura de Oliveira foi criança de rua até os 6 anos, quando foi adotada por um comerciante português no Rio de Janeiro, mas a partir daí passou a ser violentada e abusada sexualmente

Por Jocivan Pinheiro

15/05/2021 às 17h43 • atualizado em 16/05/2021 às 13h04

A professora de História Maura de Oliveira, de 40 anos, participou do programa Balanço Diário, da TV Diário do Sertão, onde relatou sua história de sofrimento e superação e opinou sobre leis brasileiras de combate à violência contra mulheres e crianças.

Maura foi criança de rua até os 6 anos de idade, quando foi adotada por um comerciante português no Rio de Janeiro, mas a partir daí passou a ser violentada e abusada sexualmente por ele.

Os abusos continuaram no Rio Grande do Sul quando ela foi morar com a filha e o genro do comerciante. Essa situação durou até os 16 anos, quando a família foi transferida para Rio Branco (AC) e ela começou a procurar ajuda da Justiça.

Em abril deste ano, a Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro aprovou a Lei Maura de Oliveira, que dispõe sobre várias medidas de enfrentamento à exploração sexual de crianças e adolescentes (veja os detalhes da lei aqui).

MAIS + Subnotificação de casos de abuso sexual de crianças aumentou na pandemia, diz psicólogo

Maura de Oliveira

No programa Balanço Diário, Maura avaliou que a Lei Maria da Penha (violência contra mulher) e a Lei Maua de Oliveira são das mais completas do mundo. Porém, segundo ela, o problema é ‘cultural’, ou seja, é preciso educar as pessoas – incluindo crianças e adolescentes – para que elas saibam identificar um abuso e denunciá-lo.

“Nossa maior deficiência não é a legislação, não é a lei, é exatamente cultural. Nós precisamos ensinar as pessoas, precisamos focar no aprendizado. A maior dúvida que a população tem hoje é como ensinar as crianças como identificar um pedófilo”.

Para a professora, pedofilia não é questão de saúde mental: “Continuamos achando que o pedófilo é um doente e temos pena dele. O pedófilo não é doente. Doente é a vítima. A vítima fica doente para sempre. O pedófilo é 100% perfeito na sua cognição”.

ONG e livros

Maura de Oliveira se formou em História, fundou a ONG Life, no Rio de Janeiro, voltada para crianças, jovens e adultos que estejam excluídos socialmente (seja pelo desemprego, violência, abuso sexual, preconceito etc.). As principais áreas de atuação são: cidadania, saúde, educação e meio ambiente. Também escreveu os livros “Menina de Ontem” e “1º Emprego Já “.

PORTAL DIÁRIO

ÚLTIMA AUDIÊNCIA 2021

VÍDEO: João Azevêdo anuncia mais de R$ 67 milhões em obras para regiões de João Pessoa e Mamanguape

NA CHEGADA A CAJAZEIRAS

EXCLUSIVO: Chorando, ‘Galega da Asa’ diz que perdeu a cabeça ao ser agredida e pede perdão à sua mãe e à mãe da vítima: “Eu acabei com duas famílias”

MENOS DE ZERO GRAU

VÍDEO: Biólogo lamenta temperaturas baixas em São Paulo, perdas na lavoura e população de rua abandonada

MAIS UM MUTIRÃO

VÍDEO: População reclama de demora e longas filas para receber ficha de vacinação em Cajazeiras

Recomendado pelo Google:
error: Alerta: Conteudo Protegido !!