header top bar

section content

No Dia da Consciência Negra, Jeová Campos lembra ações do PT para promoção de uma sociedade mais igual

O parlamentar alertou para o retrocesso que se vive na atualidade com o Governo Bolsonaro e sua negação à origem escravocrata do Brasil

Por Portal Diário com Assessoria

22/11/2021 às 18h44

(Imagem ilustrativa).

O último dia 20 de Novembro foi Dia da Consciência Negra e o deputado Jeová Campos assim como fez o ex-presidente Lula, aproveitou a ocasião para lembrar que o Brasil precisa ser muito mais que um defensor da luta contra as desigualdades raciais. É preciso que o país, que é o segundo em população negra do mundo, assuma uma postura ativa no que se refere ao racismo estrutural e construa uma sociedade mais justa, democrática e de promoção de políticas públicas de igualdade. Nesse sentido, o parlamentar, que é um entusiasta do ex-presidente e um aliado do projeto político das esquerdas, destacou algumas ações dos governos petistas na Presidência e alertou para o retrocesso que se vive na atualidade com o Governo Bolsonaro e sua negação à origem escravocrata do Brasil.

“O Brasil está vendo um Governo que não tem respeito algum pela população brasileira, moldada na escravidão de negros, e faz questão de mostrar isso com ações vergonhosas. Diversas acusações já foram feitas contra Jair Bolsonaro quanto a racismo, misoginia e homofobia. Em 2017, quando visitou um Quilombo, por exemplo, ele chegou ao disparate de dizer que ‘quilombolas tem de ser pesados em arrobas, como gado’. Ano passado, no caso do Carrefour, até a ONU teve que se pronunciar para que o Governo se posicionasse contra as agressões a João Alberto Freitas, um homem negro, que foi espancado até a morte. São absurdos que precisam, não só por justiça, mas pela vida, pela humanidade, ter um fim de uma vez por todas”, disse Jeová.

VEJA TAMBÉM

Deputados visam debater proposta que altera Lei ambiental no Conde e permite construções indevidas

Jeová Campos – deputado estadual.

Ele destacou que o Brasil tem mais da metade de sua população negra e qualquer governante que esteja no comando não pode deixar de assumir que o país está marcado pelo racismo estrutural, isto é, que a prática cultural e institucionalizada no Brasil sempre colocou o homem branco em uma posição melhor ao mesmo tempo em que prejudicou negros, criando disparidades sociais que permanecem até hoje. “Vemos essas desigualdades todos os dias no desemprego, no trato social, na pobreza, na violência nas ruas”, comentou Jeová. Sua fala se prova com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, mostrando que quase um terço dos negros no Brasil está abaixo da linha da pobreza. O mesmo índice entre a população branca é de cerca de 15% e diversas pesquisas – do próprio IBGE, bem como de outros órgãos – escancaram a desigualdade racional no Brasil sem ir muito longe.

Governos Lula e Dilma na luta

Nos governos Lula e Dilma foram implementadas várias ações afirmativas e de promoção de igualdade racial. Jeová lembrou algumas delas. “Ao longo de seus governos, Lula e Dilma fizeram valer uma série de políticas que tinham o diálogo e o avanço das conquistas do movimento negro no Brasil como objetivos. Uma delas foi a criação da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial voltada à promoção da igualdade racial. Criou também a Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-brasileira para a troca de conhecimento entre o Brasil e a África, e tem muito mais”, citou o deputado, lembrando a instituição do Dia da Consciência Negra no calendário escolar, a sanção do Estatuto da Igualdade Racial e a Lei de Cotas nas Universidades.

“Isso só para mostrar que quando um Governo recebe a negritude que existe em cada um dos brasileiros, e isso não é cor, é História, nós construímos um país mais justo, igualitário e democrático”, concluiu Jeová Campos, acreditando que um dia o país volte a evoluir para o bem estar social que todos almejam.

PORTAL DIÁRIO

HONRAS JUSTAS

VÍDEO: TV Diário do Sertão transmite evento da ALPB em Cajazeiras, de entrega da “Medalha Padre Rolim”

MEDIUNIDADE

VÍDEO: Ministrante aborda tema sobre o livro ‘Paulo e Estêvão durante o Programa Mensagem de Esperança

FEZINHA

VÍDEO: Em mais um sábado, Bilhete Doação da Sorte promove alegria de várias famílias em sorteio ao vivo

EVANGELHO

VÍDEO: No Programa Palavra de Vida, missionária reflete no texto da Mulher do Fluxo de Sangue; assista

Recomendado pelo Google: