header top bar

section content

Paraíba tem redução de 21,5% em novos casos de Aids, segundo dados do Boletim Epidemiológico da SES

Campanha Dezembro Vermelho visa conscientização sobre diagnóstico, prevenção e tratamento da Aids

Por Jocivan Pinheiro

01/12/2019 às 20h00 • atualizado em 01/12/2019 às 20h02

Dia Mundial de Luta Contra a Aids é celebrado no dia 1º de dezembro

Paraíba reduziu 21,5% dos novos casos de Aids no Estado. Os dados são do Boletim Epidemiológico, divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) nesta sexta-feira (29). Nesta segunda-feira (2) começam as celebrações alusivas ao Dezembro Vermelho, campanha que visa à conscientização sobre diagnóstico, prevenção e tratamento do HIV/Aids. A abertura contará com uma solenidade no ambulatório do Complexo Hospitalar Clementino Fraga, às 10h.

O Dia Mundial de Luta Contra a Aids, celebrado no dia 1º de dezembro, tem como foco incentivar as pessoas sobre a prevenção do vírus e busca pelo tratamento. O Ministério da Saúde estima que 135 mil pessoas vivem com HIV no Brasil e não sabem. Na Paraíba, o boletim traz dados sobre a diminuição de 9,2% no diagnóstico de novos casos de HIV. Em todo o estado 7.132 que estão em tratamento e convivem com o vírus, mas não desenvolveram a forma agravada da doença, a Aids.

Em 2019 até outubro foram registrados 221 casos de Aids no sexo masculino (21,4%) e 65 casos no feminino (78,6%). Em relação ao perfil, a maior incidência está entre homens, heterosexuais, na faixa etária de 20 a 49 anos. Questões comportamentais como as práticas sexuais desprotegidas, a busca pelo serviço mais tardiamente e maior resistência ao tratamento podem contribuir para esta predominância. Os municípios de maiores incidências da 1ª região são: Cruz do Espírito Santo, Sapé, Pitimbu, Bayeux e Lucena e na 14ª região foram: Jacaraú, Mamanguape, Marcação, Baia da Traição.

“Nós trabalhamos a vigilância em saúde buscando a detecção do caso de HIV de forma precoce, ou seja, o quanto antes diagnosticarmos evitaremos complicações, o adoecer e óbitos. Quanto mais cedo o diagnóstico melhor é a expectativa de vida”, explica a gerente executiva de vigilância em saúde, Talita Tavares.

VEJA TAMBÉM: Cresce em quase 10% taxa de detecção de Aids no estado do Ceará

Dentro das ações de enfrentamento da doença está a testagem rápida descentralizada nas Unidades de Saúde da Família. “Uma das prioridades da Secretaria de Saúde para o próximo ano é fortalecer as testagens descentralizadas, para que as pessoas continuem sendo diagnosticadas na Atenção Primária e tratadas na rede especializada”, enfatiza a gerente.

O Hospital Clementino Fraga, em João Pessoa, é referência para o tratamento de HIV/Aids, sendo responsável pelo acompanhamento de 90% dos pacientes do Estado. Para a diretora da unidade, Thaís Matos, as ações do Dezembro Vermelho são necessárias para difundir informações respeito destas doenças. “É um momento de reflexão e de mobilização da população para necessidade da conscientização da prevenção combinada e da quebra de preconceitos relacionados à doença e às pessoas que vivem com HIV/AIDS”, reforça a diretora.

A notificação para infecção pelo HIV é obrigatória desde 2014, assim como o tratamento para todas as pessoas vivendo com HIV, independente do comprometimento imunológico. Além da prevenção do contágio através da relação sexual, uma das preocupações da Secretaria de Saúde está na chamada transmissão ventical (de mãe para filho), quando a contaminação ocorre durante a gestação ou a amamentação.

Programação Dezembro Vermelho – A partir desta segunda-feira (2), será iniciada uma série de ações de prevenção, promoção, diagnóstico e serviços à população, realizadas pela Secretaria de Estado da Saúde em parceria com os municípios em todas as regiões do estado. Às 10h da manhã, será aberto oficialmente na Paraíba o ‘Dezembro Vermelho’, mês de Luta Contra a Aids. A solenidade ocorrerá no ambulatório do Clementino Fraga.

Na terça-feira (03), segue a programação com testes rápidos de diagnóstico, rodas de conversa e, a partir das 14h, a médica infectologista Adriana Cavalcanti fará palestra com o tema ‘É Possível Viver com Aids: Prevenção Combinada’. Na sequência, às 15h, o médico infectologista Fernando Chagas fala sobre PREP – Profilaxia Pré-Exposição, contendo um relato real de uma usuária do serviço.

A quarta-feira (04), além das atividades de prevenção realizadas no Complexo, é a vez da Feira Livre de Jaguaribe receber a equipe do CHCF, a partir das 7h da manhã, com distribuição de preservativos e material educativo.

Na quinta e sexta-feira, dias 5 e 6, a programação no Clementino Fraga segue com oferta de testes rápidos, salas de espera e rodas de conversa com usuários do serviço. Na tarde da sexta-feira (06), a partir das 14h, haverá uma Vivência de Biodança com usuários do Complexo, tendo como facilitadora a médica infectologista Drª Francisca. Às 15h, está programada a exibição do filme O ano de 1985, para usuários e colaboradores.

Ação na Lagoa – No sábado (07), das 08h às 14h, está programada uma grande ação do ‘Dia D de Luta contra a Aids’ no Parque Solon de Lucena (Lagoa), com oferta de testes rápidos para HIV, Sífilis, e Hepatites Virais, distribuição de preservativos e géis lubrificantes, assim como orientações de como prevenir as ISTs.

Confira aqui o boletim epidemiológico

Recomendado para você pelo google

ESPORTE E EDUCAÇÃO

VÍDEO: Colégio Nossa Senhora do Carmo, em Cajazeiras, encerra o ano letivo 2019 com Olimpíadas Internas

ORÇAMENTO DEMOCRÁTICO

VÍDEO: Conselheiros do OD se confraternizam em Cajazeiras e já iniciam debates sobre as ações para 2020

EDUCAÇÃO E EMPREGO

VÍDEO: Mensagem Empresarial recebe coordenadora e estudantes do Núcleo de Empregabilidade da FSM

MISSÃO CUMPRIDA

VÍDEO/FOTOS: Prefeito encerra aniversário de Santa Helena com mais inaugurações e shows em praça pública