header top bar

section content

Secretário de Comunicação de JP fala sobre polêmica proibição de distribuir comida para moradores de rua

De acordo com Josival, há pelo menos cinco pontos de distribuição de alimentos onde a população tem denunciado vandalismo.

Por Luzia de Sousa

06/11/2019 às 05h48

O secretário de Comunicação da prefeitura, o jornalista cajazeirense Josival Pereira negou proibição de distribuição de alimentos aos moradores de rua no centro da cidade.

VEJA MAIS: Coordenador de Pastoral lamenta proibição por parte prefeitura em distribuir comida aos moradores de rua

De acordo com Josival, há pelo menos cinco pontos de distribuição de alimentos onde a população tem denunciado vandalismo e “quebra quebra” do patrimônio público.

O secretário informou que já houve reunião com representantes da Igreja para afastar qualquer tipo de desentendimento, destacando que a prefeitura faz acompanhamento dos moradores de rua, inclusive com abrigos.

Ele disse que a prefeitura está organizando as ações, que possivelmente a distribuição dos alimentos ocorrerá no Restaurante Popular que existe nas proximidades da Praça João Pessoa, esclarecendo que ações do município se deram devido a crescente violência registrada no local. “As ações de distribuição de alimentos vão continuar”, assegurou o jornalista.

ENTENDA
O Coordenador de Pastoral da Solidariedade Nossa Senhora das Neves, Zil Bezerra, em entrevista à TV Diário do Sertão nessa segunda-feira (04) lamentou a proibição por parte da prefeitura de João Pessoa de distribuir comida para moradores de rua.

PORTAL DIÁRIO

Recomendado para você pelo google

ALUNOS DÃO SHOW

VÍDEO: 3º dia da Mostra de Conhecimentos destaca a natureza, tecnologias, leitura, teatro e matemática

DIRETO AO PONTO

VÍDEO: advogado sousense fala sobre a redução da maioridade penal. Você é contra ou a favor?

VÍDEO

Dra Paula fala sobre dificuldades na gestão do seu esposo em Cajazeiras e diz ser contra demissões

GOVERNO NO FOCO

VÍDEO: Professor comenta os impactos do fim do DPVAT, golpe na Bolívia e invasão à embaixada venezuelana