header top bar

section content

VÍDEO: Ex-senador da PB defende apedrejamento de jornalistas que noticiam mortes por Covid-19; API reage

A declaração de Roberto Cavalcanti foi dada em entrevista ao programa Correio Debate, emissora que pertence ao Sistema Correio de Comunicação, do qual ele é dono

Por José Dias Neto

15/05/2020 às 09h03 • atualizado em 15/05/2020 às 09h15

O ex-senador e empresário paraibano Roberto Cavalcanti disse nesta quinta-feira (14) que jornalistas e radialistas sejam “apedrejados” diante da divulgação de mortes causadas pelo novo coronavírus no Brasil. Segundo o ex-senador (Republicanos), a imprensa comemora os óbitos decorrentes da covid-19 como se fossem gols da seleção brasileira.

“Tem determinadas emissoras que dão placar de quantos morreram no país. Parece que são gols da seleção do Brasil. ‘Hoje, 10 mil gols, batemos o recorde.’ Isso é uma vergonha. Isso é um país que deveria ter vergonha na cara. O jornalista, o radialista que fizesse um negócio desses deveria ser apedrejado na rua”, disse. (Assista no vídeo acima).

VEJA MAIS:

Pico da Covid-19 em toda a Paraíba será no início de junho, aponta estudo de Universidade

A declaração foi dada em entrevista ao vivo, por telefone, ao programa Correio Debate, da rádio Correio, que pertence ao Sistema Correio de Comunicação, do qual ele é dono. A empresa abrange ainda a TV Correio, afiliada da Rede Record na Paraíba, além de rádios e jornais.

REPERCUSSÃO NEGATIVA

Após a repercussão declaração de Cavalcanti, a Associação Paraibana de Imprensa (API) reagiu e lamentou a fala do empresário.

“A fala do empresário além de infeliz, contradiz toda história de bravos profissionais que passaram e ainda labutam no seu próprio sistema de Comunicação e também são vítimas da escalada crescente de intimidação e violência contra profissionais de imprensa’’, diz trecho da nota.

DADOS DO CORONAVÍRUS NO BRASIL

De acordo com dados divulgados pelo Ministério da Saúde, o Brasil contabiliza até as 19h58 desta quinta-feira, dia 14/05, 202.918 casos confirmados do novo coronavírus e 13.993 mortes pela Covid-19. Para saber mais detalhes clique aqui!

VEJA A NOTA DA API NA ÍNTEGRA

A Associação Paraibana de Imprensa foi surpreendida na tarde desta quinta-feira, 14, com a declaração mais que infeliz do empresário e ex-senador, Roberto Cavalcanti. Em comentário durante o programa Correio Debate, da rádio 98 FM, um dos veículos do Sistema Correio, conglomerado comandado pelo empresário, e ao questionar os dados do Covid-19 no Brasil, Roberto defendeu o apedrejamento de jornalistas e radialistas que noticiam as mortes causadas pelo Coronavírus.

O Brasil atravessa um dos momentos mais controversos para atuação da imprensa, já que o próprio presidente da República e outros políticos atacam rotineiramente os profissionais e a atividade de jornalismo. Portanto, não precisamos de mais ninguém a incentivar esses ataques, que já saíram do campo da agressão verbal e ganhou episódios de agressão física.

A fala do empresário além de infeliz, contradiz toda história de bravos profissionais que passaram e ainda labutam no seu próprio sistema de Comunicação e também são vítimas da escalada crescente de intimidação e violência contra profissionais de imprensa.

PORTAL DIÁRIO

GRANDE LUTA

VÍDEO: Professor alerta que é necessário quase 40 milhões para despoluir o Açude Grande de Cajazeiras

FALTA DE SEGURANÇA

VÍDEO: População de Bonito de Santa Fé reclama de barulho de motos durante a madrugada

CUIDADO

VÍDEO: Vereador de cidade da região de Sousa cai em golpe de estelionatário e perde mais de R$10 mil

DESESPERO

VÍDEO: Com apenas um pacote de sal na cozinha, mãe e sete crianças fazem apelo por ajuda em Cajazeiras

Recomendado pelo Google:
error: Alerta: Conteudo Protegido !!